Daily Archives: March 23, 2010

Divagações noturnas outonais

Standard

Levantei cedo para sentir o orvalhar

Do fim de noite adentrando o dia.

A suavidade do estralar do vento

Na pele que,

ainda quente das cobertas

Deixava-se ao toque suave de seu hálito outonal.

Deitei a cabeça no beiral

E permiti a cortina dançar

Acariciando meus cabelos.

Uma amplitude de paz abarcou-me por completa

E em silencio tempestivamente afoito;

me mantive.

Enquanto escutava o acordar gradativo do mundo

Voltei ao volante e liguei o radio da mente

Abri as portas para que a música consumisse todo o ser

E guiasse meus pensamentos

Pisei no acelerador e nem pensei em frear

Bastava apenas, desviar de qualquer percalço.

Quando o tímido amanhecer cinza

Ainda brigava com o azul claro

Para compor um céu solitário,

Abri as pálpebras e fechei as cortinas.

O café fumegante chama na cozinha.

Outra manhã. Para recomeçar.

E começar.

Advertisements