Daily Archives: March 15, 2010

Mao o Samurai

Standard

 

Acordei fitando-lhe o sorriso.

Liso, limpo e maroto

Seguido daquela gargalhada salpicante

E totalmente liberta, contagiante.

Senti-me feliz, por correr a escrever-te palavras

Que ululavam em meu pensar

Aflito e afoito pelo apertar que recaía ao colo.

Instintivamente retomei cada  segundo passado

Os óculos arredondados e camisetas pólos

As odes trocadas em papel pardo nas caixas de correio

O chapéu panamá e o “fiorino”

Os romances e as sensações de lança transpassada ao peito

Tão fortemente dividida entre esta duas almas de últimos românticos

Que não foram conduzidos pela tuberculose amiga.

As escolhas, os amores, as paixões, as companhias.

Nossos alicerces. Nossos sonhos. Nossos projetos.

No girar das calhas da roda do mundo,

Encontramo-nos em um ponto eqüidistante de nós mesmos.

Criações distintas, divergente, e alicerces tão, complementares…

Não vejo onde após o tropeção no vasto saguão de outrora

Separamos nossos entrelaçamentos.

Sua felicidade é em partes minha. Suas vitórias me são saborosas.

Seu sofrer me afeta. Sua busca é uma incógnita.

E sei, que isso é mão dupla.

E não finda, nem antes, nem agora e nem nunca.

Somos amigos.

 E a força dessas duas palavras pequenas é igual a essência do universo.

Amigos somos. Assim. Sem glacê, sem delongas.

E a ti, amigo, meus sonhos riem, meus olhos abençoam

Minhas preces chegam, minhas mãos te curam

Meu amor motiva, minha felicidade reverbera.

Sempre na linha de frente. Nunca longe da trincheira.”

Parabéns ao samurai que esta distante, sabe o quanto te amamos amigo. Pic by Mao_zen

Advertisements